Filha do ator Jackie Chan apresenta namorada no Instagram

terça-feira, 17 de outubro de 2017 0 comentários

A filha do ator Jackie Chan, Etta Ng, com a namorada (Foto: Instagram)

Filha de Jackie Chan se assume como lésbica em post nas redes sociais
Etta Ng tem 17 anos e compartilhou foto na qual aparece abraçada com a namorada

Jackie Chan
A filha do ator Jackie Chan utilizou sua conta no Instagram para assumir sua homossexualidade. Hoje aos 17 anos, Etta Ng primeiro compartilhou uma foto na qual aparece próxima a uma iluminação semelhante de um arco-íris.

Na legenda do post ela incluiu as hashtags “#lgbt”, “#lgbtqai”, “#lésbica” e “#andrógina”.

A filha do ator Jackie Chan, Etta Ng (Foto: Instagram)

Alguns instantes depois, a namorada de Etta Ng, Andi Autumn, compartilhou uma foto na qual as duas aparecem abraçadas. 
Obrigado a todos que demonstram apoio em relação à nós. Apreciamos o carinho e a honestidade de todos, isso nos dá energia para lutar pelo que é certo. Vamos continuar compartilhando a nossa jornada e esperamos ajudar outros nesse caminho. Vamos fazer desse mundo um lugar de paz e compreensão”, escreveu Andi Autumn na legenda da imagem.
Depois, a filha de Chan compartilhou uma imagem em que aparece sozinha e também agradeceu o apoio recebido de seus seguidores. 
Estou emocionada pelo apoio e o amor que recebemos. Estou sem palavras pela quantidade de positividade que recebemos”, afirmou. Além de Etta, Jackie Chan também é pai do ator e cantor Joming Jaycee Chan.
Fonte:  Revista Monet,  11/10/2017

Prefeito de Criciúma (SC) diz que reportagem do Fantástico sobre liberdade na educação infantil é estímulo à viadagem

segunda-feira, 16 de outubro de 2017 0 comentários


Postagem do prefeito de Criciúma, SC, sobre reportagens causa polêmica
Clésio Salvaro fez comentário sobre notícias veiculadas no 'Fantástico'. Comunidade LGBT pede retratação.

Uma postagem do prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro (PSDB), em uma rede social causou polêmica na cidade do Sul catarinense. Ele fez um comentário sobre as duas reportagens veiculadas no Fantástico (08/10/2017) que abordam questões de gênero, liberdade de expressão e religião.

O prefeito diz ter se arrependido e apagou o que escreveu. A comunidade Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros (LGBT) de Criciúma pediu uma retratação, como mostrou o Jornal do Almoço dessa quinta-feira (12).

Na postagem, o prefeito escreveu: "que pouca vergonha essa reportagem agora há pouco no Fantástico, sobre meninos e meninas. Um verdadeiro estímulo à viadagem!!!".😝

A publicação foi feita na página oficial do prefeito de Criciúma logo depois que uma dessas reportagens foi ao ar, no domingo (8).

A assessoria do prefeito confirmou que ele escreveu mesmo a postagem e disse que Salvaro apagou o post porque se arrependeu. Ele disse que não vai se manifestar sobre o caso.

A União Nacional LGBT (UNA LGBT) se manifestou também pelas redes sociais após a publicação do prefeito. Em entrevista ao Jornal do Almoço, o presidente da entidade, Luccas Gonçalves, afirmou que a comunidade quer uma retratação por parte do prefeito.
Eu acho que ninguém espera isso de um líder, de um gestor público porque a gente espera que um gestor olhe para todas as camadas da sociedade sem diferenciação. A comunidade LGBT recebe isso de uma forma muito triste e a gente espera uma retratação por parte do prefeito. Porque acho que é o mínimo que ele poderia fazer. Tudo bem ter uma opinião, não é crime. Mas quando essa opinião é ofensiva e quando não há o conhecimento sobre o que se está falando, acho que é uma coisa muito grave, que ele deveria rever", afirmou o presidente.
Fonte: G1, Criciúma, por NSC TV, 12/10/2017

Primeira adoção de criança por casal gay na Alemanha

quinta-feira, 12 de outubro de 2017 1 comentários

Casal gay se casa na Alemanha momentos depois de a lei que permite a união de pessoas do mesmo sexo entrar em vigor no país Foto: REUTERS/Axel Schmidt

Alemanha registra primeira adoção de criança por casal gay Associação de defesa dos direitos dos gays e das lésbicas anunciou que tribunal autorizou na semana passada o casal Michael e Kai Korok a adotar criança de 2 anos e meio que já vive com eles desde o nascimento; casamento gay entrou em vigor no país neste mês
BERLIM - A primeira adoção na Alemanha de criança por um casal homossexual foi registrada em Berlim, anunciou nesta terça-feira, 10, uma associação de defesa dos direitos dos gays e das lésbicas.

A adoção foi autorizada em 5 de outubro por um tribunal de Tempelhof-Kreuzberg, um bairro do sul da capital, depois da entrada em vigor, no dia 1º deste mês, da legalização da união entre pessoas do mesmo sexo, abrindo caminho para o direito à adoção.

Michael e Kai Korok se casaram em 2 de outubro e precisavam apenas pedir a certidão de casamento. O pedido de adoção já havia sido apresentado há meses.

O garoto, de dois anos e meio, vive desde seu nascimento com esse casal designado como família substituta. Apesar de recorrerem à Justiça, eles tentavam em vão adotar o menino.
"É um grande passo para os gays e lésbicas com maior segurança jurídica agora", comemorou Jörg Steinert, porta-voz da associação de gays e lésbicas de Berlim.

Votada em 30 de junho, a lei que abre caminho para as uniões entre pessoas do mesmo sexo modificou o Código Civil que agora define o casamento como "uma união para a vida entre duas pessoas de sexo diferente, ou idêntico". / AFP

Horóscopo de outubro (2017)

domingo, 8 de outubro de 2017 0 comentários

Miriam Julie

Previsão Mensal
ÁRIES
21/03 a 20/04

Este trânsito traz bastante ânimo e disposição. Dá bem-estar e alegria de viver. Em compensação, você fica com um apetite exagerado e acaba engordando. A vida social e a popularidade melhoram e você recebe muitos convites para festas e passeios.

Em casa, passa por momentos felizes e o convívio familiar será positivo e benéfico. Está com sorte para jogos ou para receber mais dinheiro no trabalho. O convívio com mulheres, da família ou não, estará beneficiado.

A saúde estará favorecida e podem nascer crianças novas na família. Neste período pode se reencontrar com seu passado. Revê amigos de infância ou volta a seu lugar de origem. Essas lembranças vão ser positivas e lhe trarão alegrias, podendo trazer novidades relacionadas à sua vida amorosa de forma inesperada.

TOURO
21/04 a 20/5

Você estará com muita consciência moral e só vai aceitar agir dentro da lei. É um período em que você vai querer seguir a ordem estabelecida e não admitirá transgressões. Pode encarar a vida com mais seriedade e trabalhar bastante, mas sem perder o otimismo.

Pode resolver assuntos financeiros e legais, mas com muita demora. Tudo levará muito mais tempo do que você imagina. Sua saúde andará frágil. Seu fígado vai estar mal e sua má-digestão pode se tornar crônica. Pode ter problemas arteriais ou tendência a cristalizações que levam à artrite ou à formação de pedras na vesícula.

A vida amorosa tende a ficar em compasso de espera durante esse mês, alguma situação mal resolvida será trazida à tona.

GÊMEOS
21/05 a 20/06

Neste período você vai sentir um efeito de solidez e construtividade. Você se tornará mais séria e responsável, e sentirá que está encarando a vida de forma mais produtiva. É um bom período para resolver problemas imobiliários, como compra ou venda de imóveis. É bom também para aluguéis ou para reformar e ampliar sua casa.

Pode se entender melhor com pessoas de idade e até ser prestigiado por elas. Se você tem problemas ósseos, principalmente de coluna ou joelhos, pode conseguir uma boa melhora. Você tem mais ânimo para se dedicar a pesquisas ou qualquer estudo que exija muita concentração. É um bom período para você fazer as pazes consigo mesma, tornando-se mais consciente e realista.

A vida amorosa pede mudanças para que possa ter continuidade, procure estar mais atenta à pessoa amada.

CÂNCER
21/06 a 22/07

Aproveite este período, pois você terá mil oportunidades!

Será um período agitado e cheio de mudanças repentinas em casa ou no trabalho. Podem surgir várias oportunidades de viagens de avião bastante interessantes. Bom período para quem trabalha em órgãos públicos ou com administração. Seu raciocínio estará ágil e você resolverá problemas com bastante rapidez. Também saberá organizar tudo que faz com perfeição.

O tempo passará com extrema rapidez, mas será um período produtivo e de muita modernização em sua vida. Você estará otimista, mas mesmo assim vai estar ansiosa por maior liberdade e independência em sua vida. Não tome atitudes precipitadas por causa disso. Neste período você estará particularmente intuitiva. Aproveite e dê crédito às suas intuições. Excelente para quem trabalha com em áreas relacionadas a comércio.

LEÃO
23/07 a 22/08

Este é um período que vai exigir de você muita calma e paciência. Vão acontecer mudanças bruscas em sua vida, que vão deixá-la preocupada e agitada. É um período em que você age de forma turbulenta e impensada.

Está sujeita a rupturas e brigas em casa ou entre amigos.

Você vai ansiar muito por maior liberdade e independência, mas não vai saber esperar o momento certo para agir. Estará cheia de ideias, mas não saberá usá-las de forma positiva.

Não é uma boa fase para viagens de avião ou para lidar com aparelhos eletrônicos, que se queimarão várias vezes. Procure descansar e ter momentos de paz, senão será uma candidata à estafa. Procure ter mais cuidado ao lidar com a pessoa amada: ela poderá estar mais sensível à sua falta de atenção ou frieza.

VIRGEM
23/08 a 22/09

É uma época de muita sorte para você. Pode conseguir ganhar mais dinheiro de uma forma repentina, em jogos ou em algum bom momento nos negócios. Estará num período feliz e de muito progresso. Pode resolver mudar algo em sua vida, e isso será muito positivo. É o momento de se tentar técnicas mais modernas no trabalho ou investir em novos aprendizados.

Você estará muito mediúnica e interessada pelo lado espiritual da vida. Pode confiar em suas intuições, pois elas estarão lhe revelando coisas importantes. É um bom período para praticar meditação, yoga ou estudar filosofia. Contará com a proteção do plano espiritual; seu anjo da guarda estará zelando por você. O contato com a natureza lhe proporcionará bem-estar.

Sua vida amorosa passará por uma renovação, e é possível que reencontre alguém do seu passado que a verá com novos olhos. Ou mesmo encontre uma pessoa nova, que proporcionará novas experiências a sua vida. Poderá se deparar com mais de uma pessoa interessada em você.

LIBRA
23/09 a 22/10

Você estará muito segura e com sensação de solidez. Vai enxergar a vida de uma forma mais organizada e ponderada. As pessoas com quem você convive vão notar a diferença: vão achá-la mais madura. Seu humor vai estar mais equilibrado e você vai se sentir mais calma.

Bom aspecto para consolidar seu relacionamento com mulheres, em nível familiar, afetivo ou social. A saúde vai passar por bons momentos.

Você pode conseguir se curar de algo que a incomodava. De qualquer forma, estará com o organismo muito equilibrado. É um período de boa saúde e bom para tratamentos ginecológicos.

Poderá durante esse período sentir vontade de iniciar novos cursos, aprendizados, que não tenham a ver com sua atividade atual.

ESCORPIÃO
23/10 a 21/11

Você vai estar mais estável e segura de si mesma. A autoconfiança vai fazê-la se empenhar muito no trabalho, o que trará solidez e construtividade à sua carreira. As coisas correrão de forma lenta, mas trarão maior ascensão social e profissional. Você vai se sentir muito mais segura.

Bom contato com pessoas mais velhas, que vão encará-la com mais atenção. O período é bom para compra ou venda de imóveis, ou para reformas e construções. Sua saúde vai estar boa e sua resistência física vai estar aumentada.

Se tiver tratamentos dentários, ósseos ou de pele e cabelos, o momento é excelente para realiza-los. Bom período para estudos profundos e pesquisas.

SAGITÁRIO
22/11 a 21/12

Você estará de muito bom humor, com pensamentos otimistas e bastante autoconfiança. Mesmo tendo problemas, você enxergará tudo mais ameno e pelo lado mais positivo. Poderá ganhar mais dinheiro, seja do próprio trabalho, seja através da sorte em jogos. Mas cuidado, pois também estará excessivamente generosa e gastadora. Ótimo período para fechar bons negócios, assinar bons contratos e para a situação profissional em geral.

Também é boa época para firmar relacionamentos ou se casar. Boa fase para quem trabalha com Educação, Direito ou Línguas. Pode aparecer uma boa oportunidade de viagem. Aproveite!

Sua saúde estará boa e a vitalidade física estará mantida. A circulação sanguínea vai estar muito ativada, assim como o fígado e a digestão. Este período é muito agradável e, mesmo que não lhe aconteçam muitas coisas boas, você terá uma sensação de bem-estar e alegria.

CAPRICÓRNIO
22/11 a 19/01

Este período vai lhe parecer uma grande provação. Você se sentirá cansada e sobrecarregada de trabalho. Evite os exageros, pois pode acabar tendo uma estafa. Pode enfrentar problemas com pessoas de idade e ter muitas preocupações com elas. Você se tornará um pouco pessimista e vai começar a enxergar tudo meio cinza. Tente evitar isso!

Procure também cultivar a ponderação e a paciência, que lhe serão muito úteis. Quanto à saúde, cuide-se muito, pois estará sem vitalidade e estafada. Pode ter problemas ósseos, principalmente na coluna ou nos joelhos. Os dentes, pele e cabelos estarão enfraquecidos. Para quem tem propensão, pode ocorrer a formação de cristais ou pedras nos rins ou vesícula. Apesar de tudo, quando acabar o aspecto, você sentirá que aprendeu muito.

Sentirá necessidade de ficar isolada para reflexão.

AQUÁRIO
20/01 a 18/02

Sua vida afetiva necessita de mais atenção. Se está sem ninguém, o período anuncia a entrada de uma pessoa interessante no seu caminho ligada à área profissional.

Será um período cheio de mudanças positivas, principalmente em casa. As coisas acontecerão com muita rapidez e você quase não terá tempo de entender o que está acontecendo.

Estará muito intuitiva e alerta, e saberá agir com rapidez e organização. Bom para quem faz muitas viagens de avião ou mexe sempre com aparelhos eletrônicos. O convívio com mulheres, no trabalho ou na vida social, pode ser animador e positivo. É um período de muito progresso. Você pode resolver modernizar várias coisas em sua casa, para facilitar sua vida.

Ficará agitada e com tendências à ansiedade, querendo mudar coisas que nem você mesmo sabe quais são. Não corra demais no trânsito; estará com muito gosto pela velocidade.

PEIXES
19/02 a 20/03

Este trânsito é muito benéfico para quase todos os assuntos. Mesmo que você esteja com problemas, eles são amenizados por este aspecto.

Os assuntos afetivos estarão excelentes. Novos romances podem acontecer, ou mesmo um renascimento num relacionamento que andava meio sem graça. Bom período também para casamentos e noivados.

A fase também é ótima para lidar com finanças. Seus investimentos vão render bastante e pode até ganhar mais dinheiro em algum golpe de sorte. Para quem precisa lidar com mulheres no trabalho ou na vida social, o momento é favorável. A saúde estará protegida e você se sentirá bem animada. A digestão e a circulação, regidas por Júpiter e Vênus, estarão ótimas, mas você terá tendência a engordar. Bom período para tratamentos estéticos e assuntos artísticos.

Neste período, sentirá um efeito de empoderamento. Você se tornará mais séria e responsável, encarando a vida de forma mais produtiva.


Miriam Julie é astróloga humanista, terapeuta holística, taróloga e numeróloga há 31 anos e mantém, desde 2004, as previsões astrológicas anuais e mensais, entre outras, do site da Um Outro Olhar. É especialista em Sinastria Amorosa (mapa e Tarô). Experiência em grupos de RENASCIMENTO do método OSHO, consultora em grupos de Ajuda e Orientação sobre sexualidade humana ( Pro-Women Sex e Sexpert group).

Formada como Terapeuta Renascedora e Corporal no Centro Metamorfose, utiliza o Método Deva Nishok de Massagem Tântrica para proporcionar estados alterados de Percepção e Consciência através das técnicas de Terapêutica Tântrica: Sensitive Massagem, Êxtase Total Massagem, Yoni e Lingam Massagem, G-Spot e P-Spot Massagem,

Para consultas online ou pedidos de mapa astral, combinação de mapas,previsões(sinastria) , agendamento de terapia tântrica e cursos de massagem , entrar em contato :  Whats app 11 96405 1934; miriam.julie@gmail.com 


Conselho Federal de Psicologia vai recorrer da decisão liminar de juiz brasiliense que possibilita "cura gay"

segunda-feira, 18 de setembro de 2017 0 comentários



Resolução CFP 01/99 é mantida em decisão judicial
Justiça Federal do DF preserva a íntegra do texto normativo, mas se equivoca ao definir como o Conselho Federal de Psicologia deve interpretar a resolução

A Justiça Federal da Seção Judiciária do Distrito Federal acatou parcialmente o pedido liminar numa ação popular contra a Resolução 01/99 do Conselho Federal de Psicologia (CFP) que orienta os profissionais da área a atuar nas questões relativas à orientação sexual. A decisão liminar, proferida nesta sexta-feira (15/9), abre a perigosa possibilidade de uso de terapias de reversão sexual. A ação foi movida por um grupo de psicólogas (os) defensores dessa prática, que representa uma violação dos direitos humanos e não tem qualquer embasamento científico.

Na audiência de justificativa prévia para análise do pedido de liminar, o Conselho Federal de Psicologia se posicionou contrário à ação, apresentando evidências jurídicas, científicas e técnicas que refutavam o pedido liminar. Os representantes do CFP destacaram que a homossexualidade não é considerada patologia, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) – entendimento reconhecimento internacionalmente. Também alertaram que as terapias de reversão sexual não têm resolutividade, como apontam estudos feitos pelas comunidades científicas nacional e internacional, além de provocarem sequelas e agravos ao sofrimento psíquico.

O CFP lembrou, ainda, os impactos positivos que a Resolução 01/99 produz no enfrentamento aos preconceitos e na proteção dos direitos da população LGBT no contexto social brasileiro, que apresenta altos índices de violência e mortes por LGBTfobia. Demonstrou, também, que não há qualquer cerceamento da liberdade profissional e de pesquisas na área de sexualidade decorrentes dos pressupostos da resolução.

A decisão liminar do juiz federal Waldemar Cláudio de Carvalho mantém a integralidade do texto da Resolução 01/99, mas determina que o CFP a interprete de modo a não proibir que psicólogas (os) façam atendimento buscando reorientação sexual. Ressalta, ainda, o caráter reservado do atendimento e veda a propaganda e a publicidade.

Interpretação – O que está em jogo é o enfraquecimento da Resolução 01/99 pela disputa de sua interpretação, já que até agora outras tentativas de sustar a norma, inclusive por meio de lei federal, não obtiveram sucesso. O Judiciário se equivoca, neste caso, ao desconsiderar a diretriz ética que embasa a resolução, que é reconhecer como legítimas as orientações sexuais não heteronormativas, sem as criminalizar ou patologizar. A decisão do juiz, valendo-se dos manuais psiquiátricos, reintroduz a perspectiva patologizante, ferindo o cerne da Resolução 01/99.

O Conselho Federal de Psicologia informa que o processo está em sua fase inicial e afirma que vai recorrer da decisão liminar, bem como lutará em todas as instâncias possíveis para a manutenção da Resolução 01/99, motivo de orgulho de defensoras e defensores dos direitos humanos no Brasil.

Mulheres e homens que se conciliaram com o próprio corpo e destransicionaram

sexta-feira, 8 de setembro de 2017 1 comentários

Isabela Arouca chegou a iniciar transição, mas desistiu - Marcos Alves / Agência O Globo

Conheça a história de homens e mulheres que mudaram de gênero e, depois, voltaram atrás

Aumenta o número de grupos na internet que discutem processo de 'destransição'

SÃO PAULO - Denise, de 24 anos, acompanha atentamente a movimentação de Ivana, na novela “A Força do Querer”. Em frente à TV, acha curiosa uma das cenas, quando a personagem injeta na própria perna hormônio masculino. Ela mesma, num processo de automedicação, também recorreu à testosterona. Assim como a personagem de Gloria Perez, que passa por uma transição de gênero, Denise se identificou como homem aos 18 anos, tomou hormônio, adotou Danilo como nome social e chegou a retirar os seios. Mas ela não se adaptou e, como Danilo, tentou se matar após a cirurgia de mastectomia. Em menos de dois anos, resolveu “destransicionar” — termo utilizado no processo de quem decide voltar à identidade original. Uma série de questões existenciais e o desconhecimento sobre os efeitos da medicação têm feito com que pessoas parem com a transformação.

Ao mesmo tempo em que aumenta a discussão sobre identidade de gênero, cresce também o número de grupos na internet que discutem o processo de “destransição”. Uma busca simples no Facebook com a palavra mostra uma série de depoimentos nesse sentido. Em um dos grupos, chamado “Destransicionando”, há 5,3 mil seguidores. O GLOBO conversou com cinco pessoas — quatro mulheres e um homem — que mudaram de gênero e depois voltaram atrás diante de diferentes situações com que se depararam.
Transicionei para me encontrar, mas isso me afastou de muita gente. Fui vista como ameaça e doeu muito. Percebi que ser homem trans acabaria me limitando, e traria consequências que talvez eu resolvesse de outra forma. Mas a gente nunca volta para o mesmo estado. Vamos para outro — justifica Denise.
Para passar por todo esse processo, Denise procurou o Centro de Referência e Treinamento DST/AIDS de São Paulo (CRT). O correto, segundo o Sistema Único de Saúde (SUS), é o paciente ser avaliado e ter acompanhamento de profissionais da saúde, incluindo psicológico, por pelo menos dois anos, para que ele tenha segurança e certeza de suas vontades. Também deve ter, no mínimo, 18 anos. Para procedimentos cirúrgicos, a idade mínima é de 21 anos, e a fila de espera pode levar uma década.

REJEIÇÃO, MEDO E DÚVIDAS

Denise entrega que “furou fila” com ajuda de um profissional do CRT. O médico a atendeu em seu consultório privado e em seis meses ela conseguiu o aval para tomar hormônios. A cirurgia, realizada menos de um ano depois do início do processo, foi bancada por sua mãe num hospital privado. Denise lembra que um dos motivos que a fez parar a transição foi pela rejeição dentro do próprio meio trans.
Hoje me sinto bem porque deixei de tentar me encaixar, mas entendo as pessoas trans. Foi um caso particular, só meu — frisa ela, hoje fazendo uso de um sutiã de silicone.
O alagoano Pedro, de 19 anos, não procurou a ajuda de especialistas e usou hormônios femininos aos 10 anos por conta própria, para atender “uma grande vontade de ter a puberdade que minhas irmãs tinham”. Aos 14 anos, já tinha seios. Entre medos, traumas e dúvidas quanto à sexualidade, parou com o medicamento no início de agosto deste ano. Em duas semanas, diz que seus seios reduziram e a barba começou a crescer. Agora, diz que é capaz de “se ver novamente”.
Tentei por anos me encaixar em alguma classe e não consegui. Me taxam de coisas e eu vivo a tristeza de não me contentar com nada. Tive meu lado mulher como personagem para fugir de uma realidade que estava vivendo, mas entrei em outra que não me pertencia. Decidi ser o que minha natureza reservou pra mim — declara ele.
Voltar atrás, seguir adiante ou tomar um terceiro caminho em busca da satisfação pessoal é normal, afirma a psicanalista Letícia Lanz. Ela defende que “as pessoas têm o direito de ser o que elas são, sem receber um rótulo, podendo ter quantos gêneros puder”. Letícia se assumiu trans após os 50 anos e afirma ter sofrido preconceito mesmo dentro do seu meio.
Quem destransiciona sofre o mesmo tipo de coisa que sofreu quando transicionou, com o agravante de que, além da sociedade, agora tem também parte da população transgênero contra ela — aponta Letícia, dizendo ser contrária ao uso do hormônio em crianças.
O tratamento hormonal precoce também é visto com ressalvas pela psicanalista Natália Pereira Travassos, voluntária da ONG Grupo Arco-Iris. Segundo ela, jovens estão buscando respostas muito precocemente sobre uma questão bastante complexa:
 Nada implica que a transição seja definitiva, logo é necessário suspender qualquer decisão enquanto esse processo subjetivo não se completar.
Apesar de a paulistana Carolina, de 45 anos, ter feito a transição para o gênero masculino aos 35 anos, “com consciência do que queria”, os hormônios renderam internações por trombose no cérebro e pulmão. Ela desistiu do processo, mas gostaria de voltar:
A vida não é um ioiô. Quem começa esse processo cheia de dúvidas pode querer voltar atrás — diz.
O psicólogo Alexandre França, do Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro, defende, antes de mais nada, maior atenção aos que OPTAM pela transição de gênero:
 Precisamos verificar como a sociedade acolhe os que passarão pela transição, e como essas pessoas conseguem sobreviver a todo esse processo.
Sobre pessoas que furam a fila com ajuda de médicos, o Ministério da Saúde informa, por nota, que há fiscalização dos serviços prestados por meio de monitoramento, supervisão e auditorias, e que repudia qualquer ato ilícito. A pasta cobre cirurgias e procedimentos ambulatoriais para pacientes que desejam fazer a redesignação sexual desde 2008. Não há dados oficiais sobre a quantidade de pessoas que desistem da transição, depois de terem dado início ao processo.

Até maio deste ano, ao todo, foram realizados 18.241 procedimentos ambulatoriais e 400 cirurgias de mudança de sexo num dos nove centros habilitados para oferecer estes procedimentos. Para quem se arrepende dos procedimentos, o Ministério informa que a conduta da equipe médica é considerar cada caso, e que é possível a reversão.

As histórias de “destransição” são muitas. A jornalista paulistana Rafaela, de 23 anos, se identificou como um homem trans aos 21, quando passou a atender pelo nome de Henrique. Enquanto frequentava reuniões com pessoas trans, percebeu, no entanto, que poderia fazer as mesmas coisas que sente vontade na pele de Rafaela:
Entendi que a mudança não me faria pertencer a algum lugar. Várias amigas que passaram pela transição dizem que essa crise de gênero não passa e decidi viver essa dúvida — conta.


'Ser mulher é um ato político'

Por Isabela Aroca

Sempre gostei de usar roupas confortáveis. Ia para a escola de chuteira. Ouvia gracinha por causa do meu jeito mais masculino e sofria muito preconceito e misoginia. Tentei ser aceita na sociedade, usando umas roupas femininas de vez em quando. Aos 27 anos, adotei o nome de Bruno para fugir da opressão. Você acha que por ser um homem não vai sofrer. Então fiquei um ano forçando meus pais e amigos a me chamarem pelo nome masculino.

Para ajudar no processo, fui ao Centro de Referência e Treinamento DST/AIDS de São Paulo (CRT) e comecei a fazer acompanhamento psicológico. Já tinha a ideia de tirar o seio para ter a liberdade de usar camiseta, ou não usar nada, sem sofrer violência. Também parei de usar sutiã e adotei cabelos curtos.

Ao frequentar grupos de discussão com homens trans, comecei a analisar os mais velhos. Muitos têm problemas de saúde por causa do hormônio e me preocupei com isso. Você não tem um acompanhamento voltado para a saúde do homem trans. As pessoas te falam como é o tratamento e mandam ir lá uma vez na semana pegar seu hormônio.

O estado não dá uma segurança, não passa o que a gente espera. Fora isso, você chega lá, te colocam num fundo de hospital, com cadeiras e macas quebradas. Me peguei pensando: larguei o que achava que eu era para ser outra pessoa e encarar a mesma coisa, ou seja, ser jogada na sociedade, sem estrutura nenhuma?

Também percebi — e friso aqui que não são todos — que o homem trans, para ser aceito, acaba oprimindo uma mulher da mesma forma que era oprimida. Mas esse é o meu entendimento. Há quem esteja buscando sua afirmação e vai em busca do seu lugar. Eu me peguei praticando machismo e cheguei à conclusão de que não poderia reproduzir o que passei como mulher.

Minha companheira me mostrou textos variados sobre o tema, muitos apontando problemas de saúde por causa do uso de hormônios e cheguei a um artigo sobre “destransicionamento”. Conheci mulheres que desistiram da transição e a conclusão foi a de que temos que entender a nossa posição na sociedade.

Eu quero liberdade. E, se quero isso, não posso ser uma pessoa que não sou. Sou alguém que gosta de mulher e de se vestir confortavelmente.

Ser mulher é um ato político. Minha genitália não define nada. Quem define sou eu. Aprendi a aceitar meu corpo. Quando eu entendi, decidi que quero proteger as minhas, ser mulher”.

Fonte: O Globo, por Luiza Souto/Juliana Arreguy, 03/09/2017   #NãoExisteCriançaTrans 

 
Um Outro Olhar © 2015 | Designed by RumahDijual, in collaboration with Online Casino, Uncharted 3 and MW3 Forum