Presa tabeliã americana que se negava a emitir licenças de casamento para casais de mesmo sexo

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Kim Davis em foto divulgada pelo Centro de Detenção do condado de Carter, na quinta (3)
 (Foto: Carter County Detention Center via AP)

Tabeliã americana cita Deus para negar licença de casamento a gays
Kim Davis entrou com ação judicial para negar casamento entre gays. Desde junho, homossexuais podem oficializar união nos Estados Unidos.
Uma tabeliã americana, que se recusou a emitir licenças de casamento para casais homossexuais, invocou a "autoridade de Deus" para desafiar uma decisão da Suprema Corte dos Estados Unidos.

Em um embate de forças que durou dois meses, Kim Davis, tabeliã do condado de Rowan, em Kentucky, citou suas crenças religiosas para sustentar suas ações.

Na segunda-feira (31), a Suprema Corte rejeitou o pedido de ordem de emergência feito por Kim, que lhe permitiria negar licenças de casamento para casais de pessoas do mesmo sexo, enquanto apela da ordem de um juiz federal que a obriga a emiti-las.

Nesta terça-feira (1º), quando indagada sobre com qual autoridade ela recusava os documentos, a tabeliã respondeu "com a autoridade de Deus", repudiando a corte que, em junho, decidiu que a constituição americana concede aos casais gays o direito de se casarem.

Em julho, oito pessoas entraram com uma ação civil federal contra Kim, contestando a política de seu gabinete de não emitir licenças de casamento para qualquer casal, gay ou heterossexual.

Tabeliã dos EUA que negou licença de casamento a gays é presa
Juiz determinou prisão de Kim Davis por desacato na quinta (3). Por crenças religiosas, ela se negava a cumprir ordem da Suprema Corte.

Uma tabeliã do Estado norte-americano de Kentucky que se recusou a emitir licenças de casamento para casais homossexuais por motivos religiosos foi colocada sob custódia por um juiz federal nesta quinta-feira (3) por ter cometido desacato.

Kim Davis, tabeliã do condado de Rowan, foi retirada da corte por policiais federais, que confirmaram que ela estava presa.

“O tribunal não faz isto levianamente”, disse o juiz David Bunning ao ordenar que ela fosse posta sob custódia.

Citando suas crenças religiosas, Kim negou licenças de casamento para qualquer casal, gay ou heterossexual, desde que a Suprema Corte dos Estados Unidos decidiu, em junho último, que a Constituição dos EUA concede aos pares gays o direito de se casarem.

Antes da audiência, cerca de 200 manifestantes dos dois lados se reuniram do lado de fora da corte, alguns entoando frases de efeito e muitos empunhando cartazes.


Fonte: G1, 01/09/2015
   

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Um Outro Olhar © 2015 | Designed by RumahDijual, in collaboration with Online Casino, Uncharted 3 and MW3 Forum