Em festa de formatura, nutricionista dança e beija namorada desfraldando bandeira do arco-íris

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017



Não existe só uma forma de amar. A declaração  da nutricionista recém-formada Larissa Kalieli, que ao descer a escada no seu baile de formatura, realizado no último sábado, 11, em Mossoró, beijou a noiva, Teresa Nadege, e ainda exibiu uma bandeira com as cores do movimento LGBT. O registro do momento vem sendo compartilhado nas redes sociais desde o domingo, 12, contabilizando milhares de visualizações.
Esse vídeo  a prova de que as pessoas precisam amadurecer mais a cabeça e compreender que não existe só uma forma de amar, só o homem e a mulher, existe o homem e a mulher, a mulher e a mulher, o homem e o homem, importante que as pessoas coloquem isso na cabeça. Se não aceitam, respeitem, no fiquem disseminando ódio, criando caso em redes sociais, afirmou Larissa.
Larissa, que namora Teresa há mais de 7 anos, contou que, desde que entrou na faculdade, já pensava em demonstrar, durante a tradicional descida da escada, o amor que sente pela noiva. 
Eu tinha esse sonho e brincava com a minha companheira: quando for no dia da descida você vai subir para me dar um beijo. Quando entrei na faculdade, não era assumida, então ficamos naquela dúvida se daria para fazer. Com um ano no curso, me assumi para todo mundo relata.
A nutricionista destaca que já imaginava a repercussão que o ato ganharia. 
Eu esperava, porque ainda há um tabu muito grande. O pessoal ainda faz muito bicho (sic) em relao aos gays. Foi uma forma de protesto. Mas sabe por que viralizou e deu o que falar? Não é porque a gente quer aparecer não. É porque ainda existe muito preconceito e tabu, enfatizou.
Falando em preconceito, Larissa revela que houve muitos comentários ofensivos na internet, mas que isso não a abala. 
Houve muitos comentários preconceituosos, maldosos, mas isso não me abala. Tenho ao meu lado pessoas que se importam comigo e que me amam, minha mãe, minha família, a família da minha noiva, o pessoas que estavam ali, aplaudiram, comenta, acrescentando:
Quando desci, meu avô estava me esperando para dançar a valsa, e a primeira coisa que ele falou foi que tinha sido lindo e que a minha descida tinha sido a mais aplaudida. Se as pessoas que mais me amam estão do meu lado, por que eu vou me preocupar com comentários preconceituosos e maldosos?
Já, por outro lado, um grande número de pessoas parabenizou a atitude da jovem. 
Fico feliz, porque foram vários comentários de apoio, compartilhamentos. Espero que tenha servido de inspiração para outras pessoas, para que elas se assumam, saiam dessa repressão, é importante essa visibilidade. Não me arrependo de ter feito nem de ter postado. O preconceito sempre vai existir, a gente se expondo ou não afirma.
Por fim, Larissa deixa um recado para quem condenou a sua demonstração de afeto: 
Nenhum comentário maldoso, preconceito, palavras de ódio, vão me fazer desistir do que eu sou, nem voltar atrás e me fazer arrepender de eu viver assim. O mais importante é que eu sou feliz, concluiu.
Fonte: Mossoró hoje e outros, 15/02/2017


0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Um Outro Olhar © 2015 | Designed by RumahDijual, in collaboration with Online Casino, Uncharted 3 and MW3 Forum