Renomado mestre zen-budista diz que quem discrimina gays e lésbicas não está feliz consigo mesmo

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Abra a porta do coração

O monge vietnamita Thích Nhất Hạnh é um dos mestres budistas mais conhecidos e respeitados da atualidade, criador do chamado budismo engajado, poeta, ativista da paz e dos direitos humanos. No texto abaixo, retirado do blog Sangha Virtual - Thich Nhat Hanh - Brasil, ele fala como o preconceito contra pessoas homossexuais parte do que o Budismo chama de mente deludida porque inconsciente de que todos compartilhamos o mesmo fundamento do ser. Seguem também dois vídeos com partes de uma entrevista que Thích Nhất Hạnh deu a Oprah Winfrey.

Pergunta: Qual é a visão budista sobre a homossexualidade?

Thich Nhat Hanh: O espírito do Budismo é a inclusividade. Olhando profundamente a natureza de uma nuvem, vemos o cosmos. Uma flor é uma flor, mas se olharmos profundamente para ela, veremos o cosmos. Tudo tem um lugar. A base, o fundamento de tudo, é o mesmo. Quando você olha para o oceano, você vê diferentes tipos de ondas, muitos tamanhos e formas, mas todas as ondas têm a água como seu fundamento e substância.

Se você nasceu gay ou lésbica, o fundamento do ser é o mesmo que o meu. Nós somos diferentes, mas compartilhamos o mesmo fundamento do ser. O teólogo protestante Paul Tillich disse que Deus é o fundamento do ser. Você deve ser você mesmo. Se Deus me criou como uma rosa, então eu deveria me aceitar como uma rosa. Se você é lésbica, então, seja lésbica. Olhando profundamente em sua natureza, você vai se ver como você realmente é. Você será capaz de tocar o solo do seu ser e encontrar a paz.

Alguém que discrimina vocês, por causa de sua raça ou a cor de sua pele ou sua orientação sexual, é ignorante. Ele não conhece o seu próprio fundamento do ser. Ele não percebe que todos partilham a mesma base do ser, por isso ele discrimina. Alguém que discrimina os outros e faz com que eles sofram é alguém que não está feliz consigo mesmo. Uma vez que você tocou a profundidade e a natureza do seu fundamento do ser, você vai ser equipado com o tipo de entendimento que pode dar origem a compaixão e tolerância e  será capaz de perdoar até mesmo aqueles que o discriminam. Não acredite que o alívio ou a justiça virá através de sociedade por si só. Verdadeira emancipação reside na sua capacidade de olhar profundamente. Quando você sofre por causa da discriminação, há sempre uma vontade de falar. Mas mesmo se você passar mil anos falando, o seu sofrimento não será aliviado. Somente através da compreensão profunda e libertação da ignorância você pode ser libertado de seu sofrimento.

Às vezes, aqueles que nos discriminam agem em nome de Deus, da verdade. Podemos pertencer ao terceiro mundo ou podemos pertencer a uma raça em particular, podemos ser pessoas de cor, podemos ser gays ou lésbicas e ter sido discriminados por milhares de anos. Então como nos libertar do sofrimento de sermos vítimas de discriminação e opressão? No cristianismo, é dito que Deus criou tudo, inclusive o ser humano, e não há uma distinção entre o criador e a criatura. A criatura é algo criado por Deus. Quando eu olho para uma rosa, uma tulipa, ou um crisântemo, eu sei, eu vejo, eu penso, que esta flor é uma criação de Deus. Porque eu tenho praticado como um budista, eu sei que entre o criador e a criatura deve haver algum tipo de ligação, caso contrário, a criação não seria possível. Assim, o crisântemo pode dizer que Deus é uma flor, e eu concordo, porque deve haver o elemento "flor" em Deus, para que a flor possa se tornar realidade. Assim, a flor tem o direito de dizer que Deus é uma flor.

A pessoa branca tem o direito de dizer que Deus é branco, e a negra também tem o direito de dizer que Deus é negro. Na verdade, se você for para a África, vai ver que a Virgem Maria é negra. Se você não fizer a estátua da Virgem Maria negra, não inspirará as pessoas. Porque para os negros, "black is beautiful", de modo que uma pessoa negra tem o direito de dizer que Deus é negro, e na verdade eu também acredito que Deus seja negro, mas Deus não é só negro, Deus também é branco, Deus é também uma flor. Assim, quando uma lésbica pensa em seu relacionamento com Deus, se ela pratica profundamente, ela pode descobrir que Deus é também uma lésbica. Caso contrário, como você poderia estar lá? Deus é uma lésbica e Deus é gay também. Deus não é menos. Deus é lésbica, mas também gay, negro, branco, crisântemo. É porque você não entende isso que discrimina.

Quando você discriminar o negro ou o branco, ou a flor, ou a lésbica, você discrimina Deus, que é a bondade fundamental em você. Você cria o sofrimento ao seu redor  e cria o sofrimento dentro de si mesmo. É a ilusão, a ignorância que é a base de sua ação, a sua atitude de discriminação.

2 comentários:

  1. o carma existe ou não, se nesta existencia se faz algo que virá como reeducação na proxima.
    onde esta a duvida em se falar abertamente que um extremista sexual em uma existencia vira em na proxima em desequilibrio.

    ResponderExcluir
  2. Extremista sexual? E tem mais essa agora? Não entendeu lhufas do que disse o mestre budista, hem?

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Um Outro Olhar © 2015 | Designed by RumahDijual, in collaboration with Online Casino, Uncharted 3 and MW3 Forum