Inaugurado cemitério só para lésbicas em Berlim

terça-feira, 8 de abril de 2014


Berlim ganha cemitério só para lésbicas

Segundo fundação responsável, muitas mulheres gostariam de ser enterradas perto de suas namoradas e amigas, reforçando os laços com uma comunidade mesmo após a morte.

Neste domingo (06/04) foi aberto em Berlim o primeiro cemitério da Alemanha só para lésbicas. Uma área de cerca de 400 metros quadrados no cemitério luterano Georgen Parochial, no bairro de Prenzlauer Berg, oferecerá 80 sepulturas, confirmaram a Igreja Evangélica e a fundação Sappho, dedicada a prestar assistência a mulheres homossexuais.

Segundo Astrid Osterland, da Sappho, muitas lésbicas vivem sozinhas, mas gostariam de ser enterradas perto de suas namoradas e amigas. Um cemitério somente para mulheres homossexuais deixa claro, mesmo depois da morte, as escolhas feitas em relação a amigos e familiares, afirma.

A porta-voz da Igreja Evangélica do bairro Mitte, Christiane Bertelsmann, afirma que a medida não é excludente. Segundo ela, os jazigos para mulheres homossexuais podem ser comparados às sepulturas de uma família. A diferença é que o cemitério para lésbicas honra os laços da pessoa morta com uma comunidade.

A área do futuro cemitério foi cedida à fundação Sappho pelo período de 30 anos, em troca da manutenção do local. Segundo a Igreja Evangélica, a cessão da área faz parte do esforço de manutenção e recuperação do cemitério.

Fonte: DW, 04/04/2014

Berlim inaugurou 1º cemitério para lésbicas da Alemanha
Local já possui muitas covas reservadas e foi desenvolvido no terreno do cemitério evangélico Georgen Parochial, a 100 metros do conhecido terminal Alexanderplatz

A cidade-estado de Berlim inaugurou neste domingo o primeiro cemitério exclusivo para lésbicas da Alemanha, um espaço de 400 metros quadrados, com 80 vagas, situado no coração da capital.

O projeto deste inusitado cemitério, que já possui muitas covas reservadas, foi desenvolvido em uma área do terreno do cemitério evangélico Georgen Parochial, situado a 100 metros do conhecido terminal Alexanderplatz.

Em uma das áreas sem túmulos do local, próximo a um parque infantil, a promotora do cemitério para lésbicas obteve permissão para iniciar sua proposta de forma gratuita.

A fundação Sappho, que agrupa mulheres homossexuais de meia idade em Berlim, remodelou a área com um caminho em forma de espiral que passa debaixo das árvores.

"Vivemos junto às lésbicas e também queremos ser enterradas com lésbicas", explicou hoje uma porta-voz da fundação Sappho ao jornal Bild.

No entanto, Stefan Evers, o responsável da União Democrata-Cristã (CDU) para os assuntos ligados aos homossexuais, bissexuais e transexuais em Berlim, se mostrou contrário ao projeto.

Em declarações ao Bild, Evers foi claro ao rejeitar a proposta: "Essa não é minha ideia de integração e aceitação. Quem se tem como parte da sociedade em vida, não deveria se isolar na morte", argumentou.

Fonte: Terra, via EFE, 01/04/2014

1 comentários:

  1. Achei legal! Por que não? LGBTs já são extremamente desrespeitados em vida, que ao menos depois da morte possam ter um desejo atendido, um conforto realizado.
    Ricardo Aguieiras
    aguieiras2002@yahoo.com.br

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Um Outro Olhar © 2015 | Designed by RumahDijual, in collaboration with Online Casino, Uncharted 3 and MW3 Forum