Em entrevista, atriz Maria Zilda assume casamento com arquiteta

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Maria Zilda e Ana Kalil
São mais de 30 anos de TV; como atriz, já fez mais de 20 novelas, sem contar as minisséries, seriados e especiais. No teatro e no cinema, Maria Zilda Bethlem interpretou mais de uma dezena de papéis e tem experimentado também o outro lado das câmeras, como produtora e diretora, o que poucos sabiam – daí, ter sumido um pouco do panorama nacional. Impulsiva, não tem medo de se arriscar – e isso a levou a uma bem-sucedida sociedade com Beto Sutter e John Blair, casal de empresários e produtores conhecido em Manhattan como “reis da noite” e responsáveis pelo successo de boates como Roxy, Avalon, XL e, recentemente, Stage48, e também pela criação e produção de vários projetos, incluindo shows com Madonna, Cher, Bette Midler, Beyoncé, Kristine W, Chaka Khan e vários outros.

Juntos, Maria Zilda e Beto Sutter, recentemente, foram também produtores e diretores do show“Creature”, que ganhou prêmio de melhor espetáculo Off-Broadway em 2012, estrelado pela famosa Bebe Zahara Benet (vencedora do Reality Show “RuPaul’s Drage Race – Season One”). A dupla está por trás do sucesso dos espetáculos “Ballets with a Twist”, com a coreógrafa internacional Marilyn Klaus e música do compositor e diretor musical de Cyndi Lauper, Stephen Gabouri, ganhador do Grammy.

Na semana passada (22/10/13), Maria Zilda e Sutter estrearam no Joe’s Pub o show “Vanity” que acompanha o primeiro disco de Bebe Zahara Benet, a ser lançado no inicio do ano. Quem estiver em Manhattan neste sábado (2/11), pode assistir ao show com a comediante australiana PAM ANN, que retorna a Nova York depois de completar uma turnê pela Europa, onde a lotação de todos os shows foi completamente esgotada. O show vai seguir para Los Angeles e depois, Austrália!

Símbolo sexual que marcou época, Maria Zilda sabe como poucos proteger a vida pessoal, apesar de ser uma figura intensamente pública. Por isso, foi uma surpresa para o Brasil quando, esta semana, assumiu o relacionamento de seis anos com a arquiteta e cenógrafa Ana Kalil. Mãe de dois filhos, ela manteve a discrição. Não teve anúncio oficial ou entrevista; apenas, uma simples mudança no status de relacionamento no Facebook. Quase ninguém sabia que Zilda e Ana já haviam oficializado o casamento com festa intimista nos jardins da casa dos padrinhos em Westchester, NY, numa dessas estadas mais longas na cidade, em 13 de junho (Dia de Santo Antônio), e, depois, viajado num cruzeiro pelo Caribe. O local não foi escolhido ao acaso: Ana é americana; depois de morar na Bahia até os 20 anos, veio para o Rio.
Agora, ela fala pela primeira vez sobre o assunto:

“Fui ao shopping, ao salão, conversei com a manicure, encontrei conhecidos, amigos e as pessoas não tinham nada de negativo no olhar. Muito pelo contrário”. Maria Zilda é assim: “deleta” tudo o que é negativo, só armazena as boas energias. “Desde a notícia sobre o meu casamento com a Ana, só tenho ouvido palavras boas pela minha atitude. Quero manter esse bom astral”.
Na seção “Invertida”, conheça mais um pouco mais sobre a pessoa mais comentada do Brasil nos últimos dias.

UMA LOUCURA: “Loucura foi ter me lançado, depois de mais de 30 anos de carreira no Brasil como atriz e produtora, no mercado de showbusiness nos Estados Unidos, mais precisamente em Nova York, na área de criação, produção e direção”.

UMA ROUBADA: ”Uma só? A Cedae, a CEG, os serviços em geral, o trânsito, a noite no Rio e tome roubada… Outra roubada é acreditar sempre antes de pedir referências ou de checar quem são as pessoas”.

UM PORRE: “Meus porres? Incontáveis… (risos) Mas, porre mesmo é gente burra, jornalista desinformado e pessoas invejosas e/ou vingativas, com síndrome de bronca de arquivo“.

UMA FRUSTRAÇÃO: “Não ter continuado a estudar balé clássico“.

UM APAGÃO: “Tudo que não é bom, prazeroso ou alegre de lembrar eu deleto. Deleto mesmo!!! Fatos, nomes e pessoas também. Só lembro do que vale a pena lembrar”.

UMA SÍNDROME: “Tenho sérios problemas com impontualidade, bagunça, desorganização, desleixo, falta de capricho, sujeira, porta de banheiro aberta e de armário também. Isso é síndrome de quê? Ai, será que é TOC? Vou perguntar ao Rei”!

UM IMPULSO: ”Sou totalmente impulsiva. Primeiro, eu vou; depois, pergunto aonde (risos). Gosto de arriscar, gosto dos desafios”.

UM MEDO: ”Medo de quem não tem mais nada a perder“.

UMA IDEIA FIXA: “Tenho ideia fixa em melhorar como pessoa a cada dia! Ser agradável. É tudo que eu quero. Tudo é força de expressão. Mas, quero sempre alcançar a harmonia, a serenidade. Estou conseguindo. Devagar e sempre”.

UM DEFEITO: “Você devia tirar esse ’um’ da frente, Lu. Tenho vários, mas trabalho para atenuá-los. Intolerância, impaciência, pressa, possessividade, ciúme…”

UM DESPRAZER: ”Desprazer é o uso sem critério do telefone celular e rádio em lugares públicos. Tem coisa mais chata do que gente falando alto, de assuntos que não lhe interessam, ao seu lado num restaurante, por exemplo”?

UM INSUCESSO: “Teatro Musical Brasileiro 3. Sabe quando você tem tudo para fazer o que sonhava e acaba fazendo o que não queria, com quem você não escolheu”?

UMA PARANOIA: “Onde vamos parar com toda essa violência”?

Fonte: IG, Lu Lacerda, 02/11/2013

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Um Outro Olhar © 2015 | Designed by RumahDijual, in collaboration with Online Casino, Uncharted 3 and MW3 Forum