Famosos estereótipos lésbicos!

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Autora: Míriam Martinho

Passeando pelo orkut, li em uma comunidade uma descrição do que seria a lésbica típica. Segue abaixo:

-Gostar de Cássia Eller e morrer pela Ana Carolina
- Dar a vida por um copo de cerveja no botecão da esquina
- Cheirar cocaína na balada
- Pegar as amigas para não sentir solidão
- Ter cabelo curto ou as unhas horrorosas
- Ser muito masculinizada, bofinho
- Sair de qualquer jeito e não ter um pingo de vaidade
- Adorar forró, sertanejo e afins
- Saber jogar sinuca como ninguém

Bem, faço parte das lésbicas totalmente atípicas, pois não me encaixo em nenhuma das características acima. Entretanto, tendo me aproximado da chamada população lésbica recentemente, após mais de uma década de afastamento, me deparei com um modelo de lésbica bem próximo desses estereótipos. Aliás, a bem da verdade, em 30 anos de trabalho com a população lésbica, acho que esses estereótipos variaram pouco.

Hoje o visual é mais andrógino (o modelito bofinho é minoritário e discriminado) ou mais feminino, todas usam celular e a Web facilitou muito os contatos, mas, fora isso, o que mudou? O grande passatempo da maioria parece continuar sendo as baladas etílicas-tabagísticas de bar em bar, com a diferença de que as tabagísticas têm que ocorrer na rua (graças ao bom Serra). Fora o consumo de outras substâncias ilícitas, como citado na comunidade que mencionei. Dependendo do bar, olhares sequiosos perseguem seus passos, tal e qual nos tempos do Ferro's Bar. Os papos são tudo menos cabeça, e nem precisava tanto. Poderiam girar apenas um pouco em torno de qualquer coisa mais densa que o ar.

Preocupação com direitos, saúde (imagine!), política, os rumos do país...?! Nada! Somente questões de ordem erótico-amorosa parecem integrar o repertório das conversas e outros tantos papos da esfera privada. Não que eu também não aprecie jogar conversa fora, dizer umas bobagens, brincar, mas a recorrência dos mesmos assuntos, sempre superficiais, incomoda.

Pior, embora reclame do isolamento, que o gueto paradoxalmente ameniza e agudiza, e até reflita sobre as razões para o mesmo, quando estimulada, a maioria das lésbicas parece buscar apenas companhia para transcorrer o périplo das baladas e outros programas que reproduzam o modelito lésbica-cerveja-cigarro-samba-forró-mesa-de-sinuca em qualquer lugar. Tentativas de criar alternativas a esse quadro ainda são incipientes e encontram pouca receptividade, prejudicando quem busca mais qualidade de vida também entre as sapas amantes de outros recreios, que ficam sem espaço de socialização. Eu que o diga!

8 comentários:

  1. Concordo,eu q estou no mundo les a pouco tempo, me deparo com essa falta de diversidade na diversidade, sem generalizar, algumas comunidades acabam caindo na mesmice do machismo, do só sexo quando buscamos amor e resposabilidade sob todos os aspectos.Sexo, luxúria, prazer, quem não gosta, mas temos muito mais pra oferecer, doar e aprender.Bjus.

    ResponderExcluir
  2. SE SER LÉSBICA FOR TUDO ISSO, ENTÃO EU NÃO SOU LÉSBICA (como pensava). O QUE SOU ENTÃO?

    ResponderExcluir
  3. Concordo com o texto,tb não me identifico com nenhuma das "características", felizmente. Frequentar ambientes lésbicos é deprimente, mulheres vazias, alcoolizadas, desesperadas por companhia. Falta opções para quem não curte este tipo de comportamento.

    ResponderExcluir
  4. Pois é, Mírian. O padrão também não muda muito quando se trata de homens homossexuais, com a diferença que tem que gostar de tecno, ser vaidoso e com o visual levemente andrógino. É por isso que não vou a boates gays, porque detesto a música e não sou lá referência de vaidade. Deve ser por isso que tenho mais amigo heterossexuais a gays. Fazer o quê, né?

    ResponderExcluir
  5. Concordo em gênero, número e grau!
    Parece que o perfil da comunidade les-badalante que é predominante tornou playboy e com tudo o que seja repudiado por nós mulheres nos padrões masculinos. Yes, nós somos mulheres! Pessoalmente adoro ser mulher e adoro as mulheres!

    envypoisson@hotmail.com

    ResponderExcluir
  6. Beber, fumar e ser desprovida de vaidade não é exclusividade das lésbicas, muitas héteros são assim também. Tenho muitas amigas lésbicas e muito mais héteros, nos dois grupos encontro pessoas com as mais diversas características. Não vamos generalizar!Só um parte das lésbicas se encaixam nesse perfil. Quem tem esta queixa é bom rever suas amizades e lugares que frequenta. Bjks

    ResponderExcluir
  7. Nossa... finalmente encontrei quem pensa como eu! Se fala tanto na diversidade... mas contraditoriamente na sociedade lés ja existe um padrãozinho com estereótipos tão definidos! Sou lés... porém nem gosto d usar o rótulo... prefiro dizer q sou uma mulher que se apaixonou por outra mulher! Me visto como mulher... sou vaidosa.. me maqueio muito bem... adoro um salto... odeio músicas da Ana Carolina e afins... gosto de família... de igreja... e amigos heteros... estou num relacionamento sério e estável a 2 anos e quase não temos amigas les... me sentia tão diferente nesse meio q ja me achava num universo paralelo

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Um Outro Olhar © 2015 | Designed by RumahDijual, in collaboration with Online Casino, Uncharted 3 and MW3 Forum