O café na cama nosso de cada dia

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Por Beth Andrade

Sim. Eu levo café na cama todos os dias para a minha namorida. Pode parecer a coisa mais besta do mundo, e talvez seja. Aliás, nossas amigas tentam entender isso até hoje. “Como, depois de três anos morando na mesma casa, dividindo obrigações e contas, ela ainda te leva café na cama?”, perguntam, atônitas, quando minha garota, toda orgulhosa e com um tom quase de desdém, diz numa mesa de bar que é acordada com beijinhos e café na cama todo santo dia. 

É claro que por algum tempo o café na cama vira o assunto da mesa. Umas olham com ar angelical e dizem “Ai, que fofo!”, outras são mais práticas e começam a discorrer sobre o tempo que se perde na produção de uma refeição matinal. E, naturalmente, uma onda de lembranças vem à mente de muita gente. “Ah, bons tempos em que a Fulana trazia meu café na cama” é a frase mais recorrente. Diante dos inúmeros questionamentos que ouço sobre os motivos que me levam a ainda fazer isso todos os dias, em geral respondo apenas que faço porque gosto. Mas hoje me peguei pensando sobre esse meu café na cama e os motivos que me fazem, todos os dias, acordar, levantar, preparar o café-da-manhã e levar numa bandeja tudo o que imagino que minha garota vá querer comer naquele dia. E depois de muito pensar, amigas, vou finalmente dar a verdadeira resposta sobre essa questão. 

Longe de ser a boa moça ou a mulherzinha submissa que talvez possam imaginar, levo café na cama todos os dias para a minha garota por necessidade. Isso mesmo, pela mais pura e absoluta necessidade. É claro que no início o café na cama ajudava a conquistar, demonstrava carinho (especialmente em se tratando de alguém que não possui nenhum outro talento na cozinha, como eu). Mas, com o passar do tempo, levar o café na cama para a minha garota também assumiu as vezes de hábito. Notem que eu disse hábito e não obrigação. Para mim, tornou-se algo como vestir uma roupa ou tomar banho. E aí vocês devem estar se perguntando: e onde está a necessidade nisso? Porque qualquer um enxerga a necessidade de se vestir e tomar banho, mas levar café na cama...? Que necessidade é essa? 

Vou explicar melhor. Trabalho aproximadamente doze horas por dia. E levo cerca de três horas para ir e voltar do trabalho. Em média, fico longas quinze horas fora de casa. Isso sem contar os outros tantos eventos que ocorrem à noite e nos fins de semana. A partir de agora as coisas vão começar a fazer sentido. Tenho necessidade de ter um tempinho só meu com a minha namorida. Tenho necessidade de dividir minha vida com ela, de dar exclusividade por pelo menos uma hora à mulher que atura minhas esquisitices faça chuva ou faça sol. 

Vocês podem não acreditar, mas é aquele beijo sonolento, aquela corrida pra fazer o xixi que ficou guardado a noite toda, aquela preguiça dela em levantar que me fazem acreditar que terei um bom dia. São aqueles olhos semi-abertos e ainda inchados de uma noite bem dormida e o abraço do corpo dela ainda quente do edredom que me fazem renovar as energias para mais um dia. 

Tudo bem, vocês devem estar se perguntando o que isso tem a ver com o fato de eu levar o café na cama para a minha garota. E eu digo o seguinte: encontrei no café-da-manhã um jeito de dizer à minha mulher, todos os dias, o quanto a amo. Certamente existem milhões de outras maneiras de fazê-lo e todas, claro, são sempre muito bem-vindas. O que não dá é pra deixar o tempo passar, esquecer os carinhos diários e esperar que a pessoa que vive ao seu lado mantenha a mesma paixão. Por isso, longe de querer dar aulas de como manter sua mulher, quero apenas que vocês, minhas amigas queridas, parem e reflitam um pouco sobre o que estão fazendo para garantir o amor de seus pares. Porque eu e a minha garotona já estabelecemos para nós o café na cama nosso de cada dia. 

Publicado originalmente em dezembro de 2007

8 comentários:

  1. Amei a matéria e me identifiquei muito com ela...mais estou do outro lado. Eu é quem recebo um café da manhã todos os dia na cama depois de 7 anos de relacionamento e isso tudo só me fez pensar "mais uma vez" o quanto minha mulher é maravilhosa e como é bom se sentir tão amada assim! Parabéns pela crônica.

    ResponderExcluir
  2. Que lindo o seu texto e seu ato de amor! parabéns! é muito bom ter uma mulher pra amar e ser amada e poder mimá-la de todos os jeitos. bjs!

    ResponderExcluir
  3. Eu dou os parabens, à vc e sua namorida, é com pequenos atos que mostramos grandes sentimentos!!

    ResponderExcluir
  4. Notei nesse depoimento,que você muitas vezes colocou depois de contar uma parte da sua história:" vocês devem estar pensando...."......sabe eu acho que ninguém tem que pensar nada em relação a isso.Porque,lendo a história em não pensei nada do que você citou em momento algum,só degustava ahistória,mas você me fazia pensar. Eu eu ainda eu estou pra ler outra história mais linda e verdadeira que essa. Parabéns!!! você é uma em um milhão.

    ResponderExcluir
  5. eu sou a namorida da bezinha e depois de sete, quase oito anos, ainda recebo o mesmo café na cama todos os dias acompanhado do "te amo"... porém, agora dividimos os beijos c nossa filha de quatro patas...

    ResponderExcluir
  6. Pessoal, obrigada pelos elogios. Continuo visitando o site e lendo o que os outros escrevem. Assim que o tempo permitir, voltarei com meus textinhos. Bjs

    ResponderExcluir
  7. Oi, Beth!

    Agora que eu o site voltou, envie sim seus textinhos assim que puder. Eles são bem-vindos. Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Vou escrever, sim. Aguardem. Eu voltarei com minhas histórinhas do dia a dia.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Um Outro Olhar © 2015 | Designed by RumahDijual, in collaboration with Online Casino, Uncharted 3 and MW3 Forum