Lesbiana assumida, Chris Regiane comemora vitória no Mundial de Luta de Braço

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Aos 50 anos, Chris Regiane, cheia
de vitórias, apesar do preconceito
Aos 12 anos, Chris Regiane Teodoro de Souza era uma garota hiperativa. De origem muito pobre em Campo Grande (MS), tinha aulas de violão e teclado para distraí-la e mostrava talento em qualquer esporte que se envolvesse no colégio. Até mesmo em duelos de “braço de ferro” com os colegas. E foi nesta modalidade, mais de três décadas depois, que ela acabaria achando seu caminho. De jeito “doidão”, como ela mesmo se define, a atleta mais vencedora do Mundial de luta de braço se destaca pela garra em suas lutas e também pelo jeito sincero de falar de sua vida.

A lutadora de 50 anos é homossexual. Casada com uma companheira de seleção brasileira, admite que sofreu muito preconceito e que, diferentemente do que esperava, teve de romper muito mais barreiras no esporte do que em seu trabalho principal, como professora de geografia no Mato Grosso do Sul. Mas chegou a São Vicente com respeito conquistado e foi a atleta com maior número de ouros: quatro - nas categorias masters e deficiente, já que é surda de um ouvido - e uma prata no adulto

“Meu objetivo nesse campeonato era ter cinco medalhas de ouro”, disse Chris, que ficou perto da meta. A lutadora é famosa pelas caras e bocas, e vibra como um gol cada vitória. Para explicar esse jeito, também brada: “Eu me incorporo ali em cima. Você não pode entrar como um perdedor. Você tem que entrar como ganhador, é isso que faz a diferença. Não tenho medo, não importa o tamanho que for minha rival.”

Os obstáculos superados em sua vida forjaram a personalidade forte. A homossexualidade foi revelada após muitos anos de dedicação à Congregação Cristã, onde era organista. Ela se assumiu gay e abandonou a igreja, mesmo tendo um filho, hoje de 27 anos, e causou desespero em sua mãe. “Ela disse que preferia me ver num caixão a ouvir aquilo”, conta Chris, que tem seis irmãs.

Chris Regiane admite que a entrada no esporte foi ainda mais complicada do que sua carreira como professora, mesmo com sua sexualidade, seu estilo e seus cabelos coloridos – do rosa ao verde, conta ela, que gosta de variar o visual.Hoje, ela é casada com uma atleta também da luta de braço. Sônia Carvalho competia no levantamento de peso e morava no Rio Grande do Sul. As duas se conheceram através do esporte e, pela companheira, Sônia se mudou para o “braço de ferro” e para Mato Grosso do Sul.

“Quando cheguei para competir, há dez anos, achei que ia ser tranquilo. Afinal, passei por tantos processos de discriminação na escola... Se lá, que é educação, me respeitam, eu tentei mostrar aqui com minha qualidade que podia vencer como mulher e homossexual. Sofri, mas conquistei meu espaço. Me pediram para me colocar no meu lugar, e eu me coloquei, como melhor do mundo”, conta ela, que passou a vencer favoritas brasileiras e, mesmo com olhares tortos, ganhou seu respeito.

O início no esporte ocorreu aos 40 anos, quando conheceu um cadeirante que treinava seriamente para as lutas de braço. Como já era uma paixão de Chris desde criança, ela resolveu apostar nisso. Ao perder para uma mulher depois de bater tantos homens, percebeu que tinha de aprender as técnicas da modalidade e conseguiu uma viagem para a Rússia. Lá, teve aulas e chegou ao seu primeiro título mundial. Daí, decolou para se tornar uma das atletas mais dominantes de seu peso, até 55 kg.

Chris conta que foi criada num ambiente simples. A mãe era servente e não tinha como dar boas condições aos filhos, que dormiam numa casinha de madeira, em colchões de palha. Ainda assim, as crianças foram para a escola e, por meio dos estudos, conseguiram se sobressair e hoje são médicos, engenheiros e professores, como ela.Controlando a adrenalina

A sul-mato-grossense superou a hiperatividade e escolheu ser professora, lecionando geografia há 20 anos na rede pública de Campo Grande. É também formada em direito e dirige um projeto social que ensina a luta de braço para crianças pobres na capital do seu estado.

Sua hiperatividade tem reflexos até hoje no esporte. Chris conta que teve de aprender a se controlar, para não gastar energia fora de hora e se poupar para o momento da competição.

“Agora, eu fico quietinha esperando. Antes não era assim, mas passei a entender que preciso controlar meu emocional. Não posso perder para mim mesma. Eu entrava doidona desde o início, mas minha mulher (Sônia) me explicou que, com meus 50 anos, preciso conhecer meus limites. Depois de vencer, aí sim posso extravasar”, explica ela, que em 2013 buscará adicionar novas medalhas mundiais, junto aos seus 13 títulos de masters, três ouros no adulto e dois no para deficientes.

Companheira não dá mole e dá bronca em treinamentos

Chris admite que precisa levar umas boas broncas para entregar o seu máximo no treino. E quem a cobra é sua companheira, Sônia. “A Chris sabe que no Brasil ninguém pode com ela, então é um pouco preguiçosa para treinar”, conta ela, que ganha a vida com uma banca de revistas em Campo Grande (MS).

Se Chris reclama do preconceito, Sônia vê um momento melhor para elas, que são casadas no cartório. “Nós somos mais velhas, não somos adolescentes, temos uma personalidade firme. Então, o pessoal aceita normalmente. E já estamos no século 21. O importante é ter um bom caráter”, defende a lutadora, que está há apenas dois anos no esporte.

Fonte: Gay, professora 'doidona' de 50 anos vence barreiras e lidera Brasil no braço de ferro (Maurício Dehò Do UOL, em São Vicente (SP))

3 comentários:

  1. OBRIGADA PELO APOIO, ATRAVÉS DA DIVULGAÇÃO, QUE VAMOS TER O RECONHECIMENTO E APOIO FINANCEIRO, POIS O ESPORTE(LUTA DE BRAÇO),MESMO SENDO DA PRÉ HISTÓRIA, É POUCO RECONHECIDO NO BRASIL, PRECISAMOS DO APOIO DOS EMPRESÁRIOS(ESPORTE É INVESTIMENTO NÃO É GASTO, ACREDITE!) RS
    OS ATLETAS DO BRASIL, LUTA COM GARRA E AMOR A PÁTRIA... ENQUANTO QUE OS ATLETAS DE PONTA DOS OUTROS PAÍSES, TEM APOIO ECONÔMICO,TÉCNICOS , PSICÓLOGOS... EU TENHO A FORÇA E UMA BOLSA ATLETA FEDERAL QUE AINDA NÃO SAIU... MAS VAI SAIR, POIS SEM ELA AÍ QUE A COISA IA FICAR FEIA MESMO!! RSSSSSSSSSSS

    ABRAÇO!
    AMO O BRASIL, MESMO COM TANTA DESIGUALDADE, SÓCIO-ECNÔMICA!
    DEDICO AS VITÓRIAS A TODOS QUE ESTÃO E VÃO ESTAR A PARTIR DE AGORA COMIGO, JUNTOS! PARA O BRASIL VOLTAR OS SEUS " OLHOS", PARA TODOS OS ESPORTES, SOMOS MUITO MAIS QUE... EXATAMENTE!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns, Chris pela luta e as conquistas. Tudo de bom! Volte sempre. Um abraço. Míriam

      Excluir
  2. ESTOU INDO NO DIA 08 DE AGOSTO 2014, PARTICIPAR DO CAMPEONATO PROFISSIONAL DE LUTA DE BRAÇO QUE SERÁ REALIZADO EM LOS ANGELES (EUA). SOU A PRIMEIRA MULHER DO BRASIL E DO MUNDO A SER CONTRATADA PELA LIGA UAL.
    -NO DIA 06 DE SETEMBRO DE 2014, FAREI A PRIMEIRA LUTA DE VALE TUDO(MMA), EM RONDÔNIA-VILHENA. DISPUTAREI O CINTURÃO.
    -NOS DIA 14 A 17 DE SETEMBRO, PARTICIPAREI DO CAMPEONATO MUNDIAL, QUE SERÁ REALIZADO NA LITUÂNIA.
    -CONTO COM A VOSSA DIVULGAÇÃO.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Um Outro Olhar © 2015 | Designed by RumahDijual, in collaboration with Online Casino, Uncharted 3 and MW3 Forum