A Mudança (I Will Survive)

segunda-feira, 12 de março de 2012

Autor(a): Cassiane Chagas

Caixa dos livros, mais à direita a das roupas bem em cima da caixa onde estão as fotos, as cartas, os poemas, o meu passado. Não, minhas lindinhas, não são minhas coisas, eu ainda permaneço da “casa grande” que outrora era minha e dela. Na minha cabeça completamente “fora do prumo”, imaginava que nosso relacionamento era eterno e que tínhamos planos juntas e ....blá, blá, blá.

Ok, meu anjos não rolou, não deu, paciência. Mas cá para nós foi bom enquanto durou, sem a crise dos 10 anos, sem rasgar fotos. Com uma discreta lágrima percorrendo olho esquerdo (que péssimo, esse olho sempre me denuncia) enfim, como diria um grande amigo meu, que uma vez por semana coloca seu salto agulha e se joga, “I Will Survive” (veja música e letra abaixo).

Motivo pelo qual estou cá, com minhas botas de couro, calça agarrada e cabelos ao vento (ok, viajei um pouco nos episódios de Nikita... adoroo...). Sem mágoas, ressentimentos. Já comi os mais variados tipos de chocolates, afoguei mágoas em colos que “serão eternos” para mim.

E sabe como me sinto agora? Viva. Sim, amores, entendi que não há acontecimentos específicos para um fim. No meu caso, por exemplo, ele já existia, estava ali, esperando um “motivo”, pelo qual, acarretaria no fim oficial. É! Aquele fim Mexicano, com alianças jogadas na escrivaninha e comparações pífias de “fulana” com “sicrana”.

Falando assim parece fácil uma separação de um relacionamento de pouco mais de 4 anos. Fácil é dizer que Zélia Ducan é muito gostosa (as palavras saem suaves da boca). Foi difícil para “burro”. Mas percebi que ela e eu já não tínhamos mais identidades próprias e (por mais piegas que seja) não olhávamos para o mesmo caminho. Assim, com as feridas por cicatrizar, seguimos agora caminhos diferentes.

Talvez, pelos motivos os quais já não me dizem respeito, eu tenha superado isso com mais facilidade que ela. Sinceramente! Quero o sucesso dela, foi uma pessoa muito, extremamente importante para mim. Aprendi muito com aquela “figura” que fazia brincadeiras de tudo. É que realmente acabou. Acho que relações são feitas para isso. Você ama, vive plenamente a cada dia, não imagina a vida sem a pessoa, se perde, se encontra e quando menos se espera nada mais existe.

Agora pelo amor das calças de tergal! Desilusões acontecem, fazem parte do dia-a-dia. Isso não pode trazer conseqüências como “fobias matrimoniais”. Se apaixonem, se joguem na relação. Não deu? Vale sofrer, chorar e efetivamente superar. Vale e muito, contrariando Tião Marmiteiro, dançar homem com homem e mulher com mulher.



First I was afraid
I was petrified
Kept thinking I could never live
without you by my side
But I spent so many nights
thinking how you did me wrong
I grew strong
I learned how to carry on
and so you're back
from outer space
I just walked in to find you here
with that sad look upon your face
I should have changed my stupid lock
I should have made you leave your key
If I had known for just one second
you'd be back to bother me

Go on now go walk out the door
just turn around now
'cause you're not welcome anymore
weren't you the one who tried to hurt me with goodbye
you think I'd crumble
you think I'd lay down and die
Oh no, not I
I will survive
as long as i know how to love
I know I will stay alive
I've got all my life to live
I've got all my love to give
and I'll survive
I will survive

It took all the strength I had
not to fall apart
kept trying hard to mend
the pieces of my broken heart
and I spent oh so many nights
just feeling sorry for myself
I used to cry
Now I hold my head up high
and you see me
somebody new
I'm not that chained up little person
still in love with you
and so you felt like dropping in
and just expect me to be free
now I'm saving all my loving
for someone who's loving me

Publicado originalmente em 24 de dezembro de 2010

2 comentários:

  1. Quando tudo for pedra... atire a primeira flor Quando tudo parecer caminhar errado seja você a tentar o primeiro passo certo Se tudo parecer escuro traga para a treva,a pequena lâmpada Quando todos estiverem chorando tente você o primeiro sorriso talvez não na forma de lábios sorridentes mas na de um coração que compreenda de braços que confortem Se a vida inteira for um imenso não não pare você na busca do primeiro sim Não atire a primeira pedra em quem erra De acusadores o mundo está cheio nem, por outro lado, aplauda o erro Ofereça sua mão primeiro para levantar quem caiu sua atenção primeiro para aquele que foi esquecido seja você o primeiro para aquele que não tem ninguém Quando tudo for espinho atire a primeira flor seja o primeiro a mostrar que há caminho de volta compreendendo que o perdão regenera que a compreensão edifica que o auxílio possibilita que o entendimento reconstrói Atire você quando tudo for pedra a primeira e decisiva flor

    ResponderExcluir
  2. Acho que desilusões não podem acabar com a gente mesmo... a vida continua...legal seu texto.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Um Outro Olhar © 2015 | Designed by RumahDijual, in collaboration with Online Casino, Uncharted 3 and MW3 Forum